Versejos.

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Um pouco sobre política.

A política sempre me fascinou em sentidos muito especiais. Não essa política míope, vendida, fanática e mesquinha que vejo ser praticada por aí (o exemplo nos é bem próximo!). Esta, muito pelo contrário, tem todo o meu desprezo porque uma subversão inautêntica da política legítima e de verdade que eu ouso e insisto em acreditar.E essa crença é mais que mero arroubo ou entusiasmo, é uma crença ideológica mesmo. 

As pessoas dizem que sou uma boba ‘romântica’ por isso, e devo concordar, pois que sou mesmo, sou uma verdadeira ‘romântica’ incurável, não há como negar. Valendo-me desse meu 'romantismo', ingênuo que seja, gostaria de pedir aos céticos e aos desconfiados, apesar de encontrarem muitas razões para desacreditarem na política, por favor, não desvaneçam. Não se rendam jamais ao conformismo, não se façam apáticos ou indiferentes ao que acontece no universo da 'vida pública'. 

Pensem que é através da política, exercida a modo sério, responsável e consciente, que poderemos transformar o 'estar das coisas'. Dizia o Lula num artigo inspiradíssimo e deveras sapiente, escrito para o New York Times que "ainda que você perca a esperança em tudo e em todos, não dê as costas à Política. Participe! Se você não encontrar nos outros o político que você procura, você pode encontrá-lo ou encontrá-la em você mesmo”.

Pois que sim, estejamos prontos então a ser o 'cidadão virtuoso' de que falava Aristóteles, carregando conosco sempre a aspiração de participar da vida política da nossa Polis, porque o homem é por natureza um animal cívico, não há como fugir. Comecemos a praticar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário